Carreira

Tandara Alves Caixeta é uma jogadora de voleibol do Brasil. Atua como oposta da Seleção Brasileira de Vôlei. É considerada uma das atacantes com maior potência no Voleibol Mundial, conseguindo atingir em seus ataques mais de 105km/h.

Carreira

Disputou sua primeira Superliga em 2005, aos 16 anos, pela equipe Brasil Telecom, alcançando a 6ª posição na competição por duas temporadas. Na temporada 2007/2008, a jogadora foi contratada pela equipe Finasa/Osasco, no time paulista conquistou seu primeiro título - Campeonato Paulista 2007 - e foi vice-campeã da Superliga.

Na temporada seguinte, Tandara Caixeta se transferiu para a tradicional equipe de Pinheiros e teve a oportunidade de atuar como titular durante praticamente toda a competição, ajudando a equipe a chegar na quinta colocação.

 

Aos 20 anos, com propostas para jogar no exterior, a jogadora decidiu pela visibilidade dos times brasileiros e se mudou para o sul do país para ser destaque da equipe da Cativa, de Brusque-SC, com a qual conseguiu alcançar os playoffs da Superliga. Individualmente, Tandara foi a terceira maior pontuadora do torneio com 428 pontos e foi eleita a melhor defensora do campeonato.

No final de 2010, a brasiliense voltou para o estado de São Paulo ao acertar com o Vôlei Futuro, de Araçatuba, foi destaque da equipe junto com Paula Pequeno, Fabiana, Joycinha e Stacy. Correspondendo às expectativas, Tandara anotou 358 pontos na Superliga, e ajudou o seu time a chegar ao terceiro lugar.

Em 2011 foi convocada para a Seleção Brasileira de Novas que disputou a Copa Yeltsin, na Rússia, sua atuação -era reserva, mas chegou a marcar 22 pontos em uma partida- fez com que fosse convocada para o Pan-Americano de Guadalajara, conquistando a medalha de ouro na competição, sendo responsável pelo ponto final contra as cubanas.

Na temporada 2011/2012 voltou a jogar pelo Osasco,  sendo a segunda melhor sacadora da competição, anotou 314 pontos e foi eleita a MVP da grande final, que deu o título para a sua equipe.

O reconhecimento de seu trabalho continuou em seguida com sua convocação para a Seleção Brasileira que se preparava para as Olimpíadas de Londres 2012. Após uma série de cortes Tandara não desistiu do sonho olímpico e treinou duro mesmo com os jornais apontando que ela não ficaria com a vaga, tendo sua insistência e comprometimento elogiado pelo técnico Zé Roberto Guimarães, Tandara ficou entre as 12 relacionadas para o torneio e o time se consagrou bicampeão olímpico.

Na sua volta ao Brasil, Tandara foi contratada pelo Sesi-SP. Com 417 pontos, Tandara foi o pilar da equipe e conseguiu ser a maior pontuadora da competição com folga de quase 100 pontos para a segunda colocada, agradando à crítica e sendo reconhecida por todas as outras equipes da competição.

Na temporada de 2013/2014 foi contratada pelo Vôlei Amil, de Campinas, para ser o destaque da equipe, eliminada nas semi-finais da competição pelo time Unilever Rio de Janeiro, Tandara foi a principal jogadora da competição, marcou 470 pontos e teve o melhor saque. Nessa temporada a brasiliense quebrou o recorde de pontos em uma só partida, marcou 37 pontos contra o Praia Clube, batendo os 36 pontos de Fernanda Garay e Karin Rodrigues, o mais impressionante é que nessa temporada os sets eram de 21 pontos e não 25 como nas edições anteriores.

Na temporada de 2014/2015, Tandara foi para o Praia Clube, e no meio dos playoffs, descobriu-se grávida do jogador Cléber Mineiro, sendo impedida de participar da temporada da seleção.[3] Após o nascimento da filha Maria Clara em setembro, lutou para voltar à forma e disputar a Superliga já no mês seguinte.[4] Eventualmente assinou com o Minas para a temporada 2015/2016.

Em 2016 assinou com Vôlei/Nestlé (Osasco) para temporada 2016/2017 sagrando-se campeã paulista e vice-campeã da Superliga, onde foi eleita a melhor sacadora e maior pontuadora. Foi convocada para a Seleção Brasileira em 2017, conquistando o título do Montreux Volley Masters e do Grand Prix. Para temporada 2017/2018 renovou seu contrato com Osasco, sendo uma das referências de passe, saque e ataque da atual edição da superliga.

Para a temporada 2018/2019 Tandara foi contratada pela equipe chinesa Guangdong Evergrande, na qual tem sua primeira experiência internacional.

Recordes

A temporada 2017/18 ficará marcada como um período especial para Tandara . Além do hexacampeonato paulista e do tricampeonato da Copa Brasil, a oposta no Vôlei Nestlé/Osasco obteve desempenho individual que a coloca na história da Superliga ao bater dois recordes. Primeiro, conseguiu o maior número de pontos em uma única partida, com 39 acertos. Agora, ao encerrar sua participação na semifinal, somou 626 pontos para se tornar a maior pontuadora em uma edição do campeonato nacional, segundo dados da Confederação Brasileira de Vôlei. Tandara bateu a marca de ninguém menos que Sheilla, que na temporada 2010/11 marcou 494 pontos. Pelo Vôlei Nestlé, até a semifinal desta edição da Superliga, a oposta conseguiu 132 acertos a mais que a bicampeã olímpica, considerada uma das maiores jogadoras da história da Seleção Brasileira.

Se mantiver o ritmo, Tandara tem tudo para se transformar na maior pontuadora da história da Superliga nas próximas temporadas. Isso porque ‘apenas’ 352 pontos separam a oposta da atual recordista, a central Fabiana. A atleta do Dentil/Praia Clube soma 4.571 pontos, enquanto a jogadora do Vôlei Nestlé tem 4.219.

Títulos

Ouro

JOGOS OLÍMPICOS

LONDES 2012

GRAND PRIX

TÓQUIO 2014

BANGKOK 2016

NANQUIM 2017

COPA DOS CAMPEÕES

JAPÃO 2013

MASTERS MONTREAUX

SUIÇA 2017

PAN-AMERICANO

GUADALAJARA 2011

SUL-AMERICANO

CÁLI 2017

GRAND PRIX

MACAU 2011

COPA DOS CAMPEÕES

JAPÃO 2017

Prata

CAMPEONATO MUNDIAL

ITÁLIA 2014

Bronze

Cadastre seu E-mail

logo_w_bottom.png
  • Facebook Tandara Caixeta
  • Instagram Tandara Caixeta
  • Twitter Tandara Caixeta
  • Youtube Tandara Caixeta